Temporada 2015-2016

 


01 – Pequim (Beijing) / China > 24 / 10 / 2015

20152016chinacircuitVencedor: Sebastien Buemi

Resumo da corrida: Buemi manteve a ponta na largada, mas Nicolas Prost perdeu a segunda posição para Nick Heidfeld. O brasileiro Lucas Di Grassi segurou a qu02arta posição e Senna foi para sexto. Mas, ainda antes de terminar a primeira volta, Senna ultrapassou Jean-Eric Vergne para subir para quinto. Nelsinho Piquet seguia na última posição. Seu companheiro estava em antepenúltimo lugar, mostrando o que já tinha sido visto no período de testes: a equipe NEXTEV China Racing é a pior do grid juntamente com o time Aguri.

Na abertura da segunda volta, Prost errou o ponto da freada da curva 3 e foi superado por di Grassi.  A única mulher na categoria, Simona de Silvestro, já começou mal e passou reto no mesmo ponto. Fora da prova! Com isso, o safety car virtual foi acionado. Essa é uma novidade. Não há entrada de safety car. Os carros reduzem a velocidade e obedecem as ordens por rádio. Duas voltas depois, a corrida recomeça com o domínio avassalador de Buemi.

Heidfeld segurava di Grassi e Prost. Deste modo, Buemi disparou ainda mais e chegou a abrir incríveis 11s para seus oponentes mais diretos. A maré de azar de Bruno Senna continua. Impressionante! A Mahindra demonstrou ter um carro bem competitivo. Mas, Senna começou a apresentar problemas e não conseguia acompanhar o ritmo dos três primeiros. O sobrinho de Ayrton foi superado por Vergne e Duval, caindo para o sétimo posto. Sem o mesmo rendimento apresentado pelo companheiro de equipe, o brasileiro seguia perdendo posições e, na 11ª volta, era o nono colocado. Terrível!

Na metade da prova, alguns pilotos começaram a ter que se preocupar com a gestão da energia das baterias. Vergne foi quem mais sofreu com isso, perdendo várias posições e caindo para 12º. No final da 13ª volta, os quatro primeiros entraram nos boxes para a troca de carro. Buemi voltou à pista na liderança, mas Heidfeld perdeu posições para di Grassi e Prost, retornando em quarto. O alemão, porém, numa boa manobra, recuperou a posição do francês.

Enquanto isso, Antonio Felix da Costa errou e acertou Jacques Villeneuve. Assumindo o erro, da Costa pediu desculpas ao colega. Da Costa abandonou, mas Villeneuve conseguiu continuar na prova. Com o incidente, a direção de prova acionou novamente o safety car virtual. Com 15 voltas completadas, o top-5 era formado por Buemi, di Grassi, Heidfeld, Prost e Loic Duval. Aí, houve uma mudança interessante. Pilotos como Frijins, Nelsinho, Turvey, Berthon ficaram mais uma volta na pista em relação aos demais por terem conseguido economizar bateria. Assim, com a bandeira amarela, os outros competidores tiveram que reduzir velocidade e eles deram sorte! Ganharam muitas posições. Turvey e Nelsinho subiram para sétimo e nono, respectivamente.

No recomeço da corrida, Prost, em uma manobra ousada, superou Heidfeld e assumiu a terceira posição. O francês, então, partiu para o ataque sobre di Grassi.

A estratégia e principalmente a sorte da bandeira amarela teria sido a salvação da NEXTEV China racing? Bem, foi para Turvey. Não para Nelsinho… O software do carro de Nelsinho misteriosamente travou e o brasileiro parou no meio da pista! Ele teve que reiniciar o mesmo. Aí, o carro funcionou e ele foi para última posição. Com o carro se arrastando, o atual campeão da categoria ficou ainda duas voltas atrás dos demais.

Faltando seis voltas para o final da prova, Prost teve um dano na asa traseira, que ficou totalmente fora da posição original após um toque no muro. A direção de prova lhe aplicou bandeira preta com bola laranja que significava que ele precisava ir aos boxes para reparar o carro. Ou seja, nessa altura, seria fim de prova. O filho de Alain Prost, no entanto, seguiu na pista até a antepenúltima volta, quando recolheu o carro para os boxes.

Para Buemi ganhou facilmente, fazendo barba, cabelo e bigode. Vitória, melhor volta e pole position. Já mostra pinta de campeão! Di Grassi foi o segundo e Heidfeld resistiu aos ataques de Duval na última volta para completar o pódio. Jerome D’Ambrosio foi o quinto e Oliver Turvey conseguiu um incrível sexto lugar, deixando a situação de Nelsinho ainda pior. Porém, essa colocação de Turvey não pode mascarar a ruindade do carro. Foi pura sorte. Sam Bird, Nathanael Berthon, Daniel Abt e Stephane Sarrazin completaram o top-10 em Pequim.

Piquet não conseguiu se livrar dos problemas de rendimento e nem da última posição, cruzando a linha de chegada na 15ª posição, o último entre os que concluíram a prova de abertura da segunda temporada.

A próxima etapa será 14 de novembro na Malásia. Vamos aguardar.

Resultado:

1. SÉBASTIEN BUEMI

2. LUCAS DI GRASSI

3. NICK HEIDFELD

4. LOÏC DUVAL

5. JÉRÔME D’AMBROSIO

6. OLIVER TURVEY

7. SAM BIRD

8. NATHANAËL BERTHON

9. DANIEL ABT

10.STÉPHANE SARRAZIN

11.ROBIN FRIJNS

12.JEAN-ÉRIC VERGNE

13.BRUNO SENNA

14.JACQUES VILLENEUVE

15.NELSINHO PIQUET

16.NICOLAS PROST (ABANDONO)

17.ANTÓNIO FÉLIX DA COSTA (ABANDONO)

18.SIMONA DE SILVESTRO (ABANDONO)


02 – Putrajaya / Malásia > 07/ 11 / 2015

20152016malaysiacircuitVencedor: Lucas di Grassi

Resumo da corrida:  Lucas di Grassi, piloto da ABT Schaeffler Audi Sport venceu o ePrix de Putrajaya, realizado neste sábado. O brasileiro voltou a triunfar e assumiu a liderança do campeonato. Ele se aproveitou dos problemas dos dominantes carros da e.Dams e, assim, faturou a corrida.

Buemi novamente foi pole e fez a volta mais rápida. Ele largou bem e se manteve na liderança, com Loic Duval em segundo, Antonio Felix da Costa em terceiro e Nicolas Prost em quarto. O filho de Prost de fato se mostra um piloto inferior ao suíço. Na parte mais intermediária do pelotão, Nick Heidfeld tocou em Jean-Eric Vergne e rodou, perdendo várias posições. Já o francês acabou abandonando a prova, com problemas na suspensão. Bruno Senna teve problemas logo no início caindo para o final do grid. No entanto, ele deu um show à parte numa corrida de recuperação.

Na quarta volta, Oliver Turvey, companheiro de Nelsinho Piquet na NEXTEV China Racing, errou o contorno da curva 5 e bateu. Essa foi a primeira intervenção do Safety Car. Aliás, a equipe de Nelsinho está uma draga mesmo. O atual campeão largou em 16º e seu companheiro em 17º. Fiacaram somente na frente de Simona De Silvestro. De fato, ano perdido…

No final da sétima volta, o carro de segurança deixou a pista e a corrida recomeçou com o suíço na frente, seguido por Duval e da Costa. Lucas era o quinto, Piquet o 12º e Senna o 18º. Dois giros depois, o francês superou o português para assumir o terceiro lugar. Nelsinho logo foi superado por Heidfeld e Senna.

Pouco antes do início das trocas de carros, ocorreu o inesperado: Buemi enfrentou um problema e ficou lento na pista, permitindo a Duval assumir a liderança da prova. Após a troca de carros, o filho de Prost assumiu a liderança com di Grassi em segundo. O brasileiro além de ter superado  da Costa na 19ª volta, fez um excelente trabalho nos boxes. Após o problema, Buemi era apenas o nono colocado. Aliás, vários carros apresentaram perda de rendimento ou estranhas panes. Ao que parece, as baterias sofreram muito de superaquecimento em virtude do forte calor da Malásia.

Não era dia de Heidfeld. Será que voltou a maré de azar? Ele foi punido por não cumprir o tempo mínimo na troca de carro. Prost também teve os mesmos problemas que Buemi. Aí, foi a hora do ataque de Lucas, que superou o francês na abertura da 25ª volta com uma bela manobra na freada da curva 1. Ainda no mesmo giro, da Costa também ultrapassou Prost. No entanto, assim como Prost, o português teve problemas e perdeu rendimento no seu carro e perdendo algumas posições. Duval se aproveitou disso tudo e pulou para segundo. Mas, a alegria de Duval acabou na última volta. Ele estava numa briga ferrenha com Bird e o novato Frijins. De repente, ele parou no meio da pista, numa curva. Aliás, como era a última volta, a direção de prova só usou bandeiras amarelas locais. Um grande erro. O local era extremamente perigoso. Aliás, nas últimas voltas, vários pilotos enfrentaram algum tipo de problema na pista, provocando muitas bandeiras amarelas locais. Nelsinho Piquet, ainda fez mágica… Chegou em oitavo. Afinal, o carro é ruim, mas consegue economizar bateria. Ele ficou cerca de quatro voltas a mais que os outros na pista. Ou seja, ele ganhou posições e no final tinha muito mais bateria que os outros. Aí, nessa confusão toda, conseguiu marcar pontos.

Di Grassi, alheio às dificuldades dos adversários, cruzou a linha de chegada em primeiro, seguido por Sam Bird e Robert Frijns. Stephane Sarrazin foi o quarto e Bruno Senna completou o top-5. Excelente corrida de recuperação de Senna. Da Costa, Daniel Abt, Piquet, Heidfeld e Prost fecharam a zona de pontuação. Já Buemi, dono do lehor carro, pole e volta mais rápida, não passou do 12º lugar após os problemas enfrentados na metade da prova. Essa é a Fórmula E, como sempre, cheia de surpresas.

 

Resultado final:

1. LUCAS DI GRASSI

2. SAM BIRD

3. ROBIN FRIJNS

4. STÉPHANE SARRAZIN

5.  BRUNO SENNA

6. ANTÓNIO FÉLIX DA COSTA

7. DANIEL ABTb

8. NELSINHO PIQUET

9. NICK HEIDFELD

10. NICOLAS PROST

11. JACQUES VILLENEUVE 

12. SEBASTIEN BUEMI

13. SIMONA DE SILVESTRO

14.JÉRÔME D’AMBROSIO

15. NATHANAËL BERTHON

16. LOÏC DUVAL

17. OLIVER TURVEY (ABANDONO)

18. JEAN-ÉRIC VERGNE (ABANDONO)

 


 03 – Punta Del Este / Uruguai > 19 / 12 / 2015

20152016uruguaycircuitVencedor: Sebastien Buemi

Resumo da corrida: Outra grande corrida da Fórmula E. É claro que os erros de Lucas e Buemi nos treinos foram essenciais, pois, assim, eles tiveram de ir pra cima e ultrapassar. Mas, o fato é que a disputa está entre os dois.

Na largada, D’Ambrosio manteve a ponta, seguido de Bird. Lucas di Grassi caiu para a quinta posição. Já Senna subiu para a oitavo e Nelsinho Piquet caiu para 13°.

Aí, a maré de azar do Bruno Senna voltou a aparecer. Na terceira volta, Senna teve um pneu de seu carro furado e caiu para a última posição, indo para os boxes. No entanto, Bruno não demorou a retornar para a pista.

Mas, quem arrasou foi mesmo o suíço Buemi. Ele começou a prova saindo da quinta posição e partiu para o ataque. Na sétima volta, o suíço já ultrapassava Bird pela segunda colocação. Começava então a caçada de Buemi a Jerome D’Ambrosio. Já na oitava volta, ele assumiu a liderança da prova em cima do belga da Dragon Racing.

Os pilotos escolhidos pelo público para o uso do Fanboost foram Sam Bird, Jean-Eric Vergne e Stéphane Sarrazin. Ou seja, após oito indicações no fanboost, Nelsinho Piquet não foi indicado. Retrato do péssimo desempenho da NEXTEV China Racing.

Na 11° volta, di Grassi ultrapassou Bird com categoria. Bruno Senna, seguindo sua fase ruim, saiu da pista, na 12ª volta, batendo na barreira de proteção. O brasileiro acabou abandonando a prova.

Aí, veio o grande momento da prova: a troca de carros. Lucas di Grassi e sua equipe atuaram magnificamente. O brasileiro ganhou ultrapassou Duval e D’Ambrosio, assumindo a segunda colocação.

Na volta seguinte, Bird parou na pista, sem energia e foi ultrapassado por todo grid. Após tentar voltar, o piloto da DS Virgin abandonou a prova. Com isso, foi dada bandeira amarela para toda extensão. Aí, Lucas passou a atacar Buemi. Mas, isso durou muito pouco. O suíço e sua maquina dominante dispararam, deixando Lucas para trás. Lucas di Grassi usou de tática e corrida cerebral como costuma fazer.

Nelsinho Piquet fez uma boa corrida, sempre ficando uma volta a mais na pista antes de trocar de carro. O brasileiro ganhou posições com os problemas de Bird e punição de Turvey. Além disso, Nelsinho ultrapassou Abt e Sarrazin nas voltas finais. Porém, Vérgne atacou muito ao brasileiro no final. Nelsinho chegou a aplicar um belo X em Vérgne. Porém, cometeu um erro e bateu forte no final. Mas, sem dúvida, foi a melhor corrida de Nelsinho até agora.

Na parte da frente não houve mudanças e Sebastien Buemi garantiu a vitória no ePrix de Punta del Este, com Lucas di Grassi em segundo e Jérome D’Ambrosio em terceiro.

A próxima etapa da Fórmula E será em Buenos Aires, dia 6 de fevereiro. O EPRIX NEWS, como sempre vai conferir.

Resultado final:

1. Sebastien Buemi
2. Lucas Di Grassi
3. Jerome d’Ambrosio
4. Loic Duval
5. Nicolas Prost
6. Antonio Felix Da Costa
7. Jean-Eric Vergne
8. Daniel Abt
9. Stephane Sarrazin
10. Robin Frijns
11. Simona De Silvestro
12. Oliver Turvey
13. Oliver Rowland
14. Nathenael Berthon
15. Nelson Piquet Jr
16. Bruno Senna
17. Sam Bird

 


04 – Buenos Aires / Argentina > 06 / 02 / 2016

20152016argentinacircuitVencedor: Sam Bird

Resumo da corrida: A corrida da Argentina foi fantástica assim como a da primeira temporada.  Os pilotos começaram com tudo já na largada, tentando buscar ultrapassagens agressivas.

Na largada, Bird manteve a liderança, seguido por Prost, Felix da Costa e Sarrazin. Já no final da primeira volta. Buemi já era o 16º.  Lucas di Grassi subia para a sexta posição. Antes disso, ele, Piquet e Daniel Abt travaram bela batalha. Nelsinho seguiu em nono. Com problema no pneu traseiro direito, D’Ambrosio foi aos boxes na terceira volta. O belga quase saiu com a pistola pneumática presa na roda, mas os mecânicos do time conseguiram alertar o piloto e, assim, retiraram o dispositivo. Mas, a corrida já estava totalmente prejudicada.

Após as quatro primeiras voltas completadas, o carro de Nelsinho começou a perder rendimento notadamente. Primeiro, ele foi ultrapassado por seu companheiro de equipe. Depois, foi a vez de Bruno Senna. Nelsinho perdeu todas as posições ficando na frente somente de D’Ambrósio. Após a corrida, Nelsinho respondeu a fãs e disse que eles tiveram um problema no software e levou quase cinco voltas para isso ser resolvido. Já, Lucas di Grassi subiu para quinto. De modo fantástico, Buemi já alcançava na 12ª posição.

Na nona volta, Lucas ultrapassou Sarrazin e subiu para o quarto lugar. Buemi rapidamente ultrapassou e superou Daniel Abt e Oliver Turvey. Assim, com dez voltas, o suíço já era nono colocado. Enquanto isso, Bird seguia na liderança, acompanhado de perto por Prost e Felix da Costa. Lucas começou a se aproximar dos três primeiros.

Na 13ª volta, de modo brilhante, Antônio Félix da Costa ultrapassou Prost, assumindo a segunda posição. Buemi seguia seu show particular e ultrapassava a Mike Conway e Robin Frijns. Já era o sexto em 16 voltas. Justamente, no momento das trocas de carro, o português ficou parado na pista após o cotovelo da reta oposta. Uma pena para Antônio Félix da Costa.

Após as trocas, Bird manteve a liderança, com di Grassi em segundo, Sarrazin em terceiro e Buemi em quarto. Prost, que voltou atrás de Buemi, rodou e caiu para sétimo, mostrando mais um grande erro! Duas voltas após tudo isso, o carro de Antônio Félix da Costa ainda estava parado na pista. Finalmente, a direção de prova acionou o safety car.

Nelsinho, como sempre, economizou muita bateria, ficando uma volta a mais na pista. Assim, quando trocou de carro, voltou em décimo quarto lugar. Na abertura da 23ª volta, a disputa foi reiniciada, com Bird na liderança, di Grassi em segundo e Buemi, com a faca nos dentes, superando Sarrazin. Lucas estava com problemas de superaquecimento da bateria e, por isso, nem conseguiu usar o seu fanboost quando tentou. O brasileiro não conseguiu vencer a luta com Sam Bird. O pior estava por vir. Buemi, na 28ª volta, superou o brasileiro.

Buemi tentou de todas as maneiras superar Bird, mas o britânico literalmente voou nas ruas de Buenos Aires. Bird se defendeu magnificamente e garantiu a vitória de ponta a ponta. Di Grassi completou o pódio, com Sarrazin e Prost em fechando o grupo dos cinco primeiros. Bruno Senna terminou a prova na décima posição, marcando um ponto. O brasileiro Nelsinho Piquet, atual campeão da categoria, ainda atacou no final, vindo a ganhar mais duas posições, cruzando a linha de chegada em décimo segundo lugar. O problema é que Nelsinho ficou atrás de Turvey, seu companheiro, que terminou em nono, marcando dois pontos.

Resultado da prova:

  1. Sam Bird
  2. Sébastien Buemi
  3. Lucas di Grassi
  4. Stéphane Sarrazin
  5. Nicolas Prost
  6. Loic Duval
  7. Nick Heidfeld
  8. Robin Frijns
  9. Oliver Turvey
  10. Bruno Senna
  11. Jean-Eric Vérgne
  12. Nelsinho Piquet
  13. Daniel Abt
  14. Simona de Silvestro
  15. Mike Conway
  16. Jérôme D’Ambrósio
  17. Antônio Félix da Costa (ABANDONOU)
  18. Salvador Duran (ABANDONOU)

 


05 – Cidade do México / México > 12 / 03 / 2016 

20152016mexicocircuitVencedor: Jérôme D’Ambrósio

Resumo da corrida: D’Ambrosio manteve a liderança, seguido por Prost, di Grassi, Abt e Buemi. Bruno Senna que largou em 17º, ultrapassou Oliver Turvey. Mas, o inglês da NEXTEV, deu o troco. Assim, Bruno seguiu na penúltima colocação. Nelsinho Piquet (que batera feio no treino de classificação) largou em último e lá seguiu até porque tentava economizar bateria. Na quarta volta, o suiço Buemi fez uma bela manobra para cima de Abt, por fora na primeira chicane. Assim, ele subiu para a quarta posição. Com sete voltas completadas, o grupo dos cinco primeiros já se destacava do resto do pelotão.

Na 13ª volta, já se notava que os quatro primeiros faziam uma corrida particular e com D’Ambrosio se mantendo à frente. A disputa ferrenha fez com que Abt voltasse a se juntar ao grupo. Apesar da proximidade, os pilotos não tentavam ultrapassagens nas estreitas chicanes do circuito Hermanos Rodríguez. Nitidamente, os pilotos aguardavam a troca de carros. Aliás, todos os pilotos procuraram economizar bateria com intuito de ter uma segunda perna de corrida com energia suficiente para atacar sem medo.

De modo audaz, Lucas ultrapassou Prost para assumir a segunda posição na volta de número 22. Tal manobra foi essencial, pois na volta seguinte, os cinco primeiros pararam para a troca de carro e, na saída, Buemi superou Prost. Mas, Lucas, logo na volta à pista, na abertura da 24ª volta, superou D’Ambrosio e assumiu a liderança. O Fanboost foi importante na ultrapassagem.

A batalha de D’Ambrosio e Buemi foi intensa, o que ajudou Lucas. O brasileiro disparava na ponta.

Na volta 35, Buemi superou D’Ambrosio pelo lado de fora da pista, usando a chicane. No embalo, o belga foi superado por outros pilotos. Nitidamente, enfurecido porque Buemi ainda não tinha devolvido a posição, o belga passou reto na chicane final da pista e voltou a ocupar o terceiro posto. Sábio, Buemi devolveu a posição para evitar punições. Mas, no meio de tanta rolo, a direção de prova nada fez. Agora, Nicolas Prost foi punido por sair de forma perigosa do pit stop.

Bruno Senna fez uma corrida decente, considerando que largou em 17º e estava até com febre. Nelsinho Piquet, que bateu no treino e largou em último, tentou novamente economizar bateria. Acabou ganhando 4 posições nessa estratégia e ficou em 14º, mas atrás de seu companheiro de equipe.

Nas voltas finais, Buemi tentou de todas as formas ultrapassar D’Ambrosio sem êxito. Lá na frente, di Grassi seguiu tranquilo para a vitória: a segunda da temporada. Com o triunfo, o brasileiro assumiu a liderança do campeonato: 101 a 95? Não! Assim como Berlim, a equipe de Lucas cometeu irregularidades no carro. O carro que Lucas usou na primeira parte da prova estava mais leve em 1,8 Kg que o mínimo exigido. Por isso, bye bye vitória! D’Ambrósio faturou o eprix do México.

Resultado da prova:

  1. Jérôme D’Ambrósio
  2. Sébastien Buemi
  3. Nicolas Prost
  4. Loic Duval
  5. Robin Frijns
  6. Sam Bird
  7. Daniel Abt
  8. Nick Heidfeld
  9. Stéphane Sarrazin
  10. Bruno Senna
  11. Oliver Turvey
  12. Mike Conway
  13. Nelsinho Piquet
  14. Simona de Silvestro
  15. Salvador Duran
  16. Jean-Eric Vérgne
  17. Antônio Félix da Costa
  18. Lucas di Grassi (DESCLASSIFICADO)

 

06 – Long Beach / EUA > 02 / 04 / 2016

20152016usacircuitVencedor: Lucas di Grassi

Resumo da corrida:  Lucas di Grassi teve a chance de se recuperar de novo no campeonato, vencendo a corrida de Long Beach. E, claro, contando com as lambanças de Buemi. A largada foi tranquila, não houvendo confusão e os primeiros colocados mantiveram suas posições. Piquet, que largou em penúltimo,após punição por ter tido que trocar o motor, foi ultrapassado por Antônio Félix da Costa. O português também foi punido e teve de largar em último.

Di Grassi pressionou Bird pela liderança, mas sem sucesso no início da prova. Enquanto isso, Buemi, que largou em oitavo, partiu para o ataque e realizou linda ultrapassagem em cima de Daniel Abt. Nesse momento, o suiço já era o quinto.

Na 12° volta, Lucas ultrapassou Bird e assumiu a pont. Já Buemi cometeu grande lambança e bateu em Robin Frijns  e perdeu parte do bico de seu carro. Ambos tiveram que ir para os boxes para a troca de carro antecipada. Além disso, o suíço teve que pagar um drive through como punição pelo ocorrido. Ou seja: corrida perdida e sinal verde para Lucas.

Após as trocas de carro, Lucas di Grassi manteve a liderança. Nelsinho, nessa hora, teve de pagar o restante de sua punição (ficar parado por um tempo de quase 10 segundos após trocar de carro). A equipe Mahindra, que já vinha bem, conseguiu executar a estratégia de ficar uma volta a mais na pista. Isso fez com que Heidfeld e Senna galgassem mais posições.

Depois de retornar das trocas, Sam Bird tentou atacar Lucas, mas acabou saindo da pista e foi parar na barreira de pneus na 24° volta, deixando Lucas livre para vencer a corrida.

Na 31°, foi a vez do companheiro de Buemi a pagar punição: Nicolas Prost havia feito a troca de carros abaixo do tempo mínimo e teve que passar pelos pits. Que dia para a e.Dams Renault!

O que já estava ruim ficou ainda pior para Nelsinho. O atual campeão bateu na 34° volta, provocando a bandeira amarela.

Na relargada, Lucas não teve problemas em se defender do ataque de Sarrazin, aproveitando também a energia extra do FanBoost. Com isso, ele conquistou a vitória na Califórnia, assumindo a ponta do campeonato. Quem diria que após tudo que ocorreu no México, Lucas assumiria a liderança? A próxima etapa da Fórmula E que será em Paris, no dia 23 de abril.

Resultado da prova:

  1. Lucas di Grassi
  2. Stéphane Sarrazin
  3. Daniel Abt
  4. Nick Heidfeld
  5. Bruno Senna
  6. Sam Bird
  7. Jérôme D’Ambrósio
  8. Loic Duval
  9. Simona de Silvestro
  10. Mike Conway
  11. Nicolas Prost
  12. Oliver Turvey
  13. Jean-Eric Vérgne
  14. Salvador Dura
  15. Robin Frijns
  16. Sébastien Buemi
  17. Antônio Félix da Costa (ABANDONOU)
  18. Nelsinho Piquet (ABANDONOU)

 


07 – Paris / França > 23 / 04 / 2016

20152016francecircuitVencedor: Lucas di Grassi

Resumo da corrida: O muito aguardado primeiro eprix nas ruas de Paris ocorreu e a vitória foi novamente brasileira. O pole Sam Bird (DS Virgin Racing) teve um começo bastante fraco. Lucas di Grassi imediatamente o ultrapassou e pulou na liderança.  Os dois franceses Jean-Eric Vergne (DS Virgin Racing) e Nicolas Prost (Renault e.Dams), quando as luzes se apagaram, garantiram as P2 e P4, respectivamente. Depois de uma qualificação lamentável, António Félix da Costa (Team Aguri) subiu para a sétima posição durante os primeiros momentos da corrida até ser ultrapassado por Sebastien Buemi (Renault e.Dams). Simona de Silvestro largou muito mal e despencou para a 15ª posição. Oliver Turvey pulou para sexto, enquanto Nelsinho caiu para décimo.

Durante a primeira volta, di Grassi já abriu uma grande vantagem em relação à dupla da DS Virgin Racing que seguia na 2ª e 3ª posições. A disputa voraz acontecia mesmo no pelotão intermediário. O novato Ma Qing Hua mostrou uma  vontade  impressionante com uma bela ultrapassage em cima de Mike Conway. Logo depois, o chinês ultrapassou Simona de Silvestro de uma forma similar, alcançando a 14ª posição. Loic Duval, da Dragon Racing, que já teve problemas nos treinos , abandonou logo na sexta volta, causando uma bandeira amarela (sem entrada do safety car).

No entanto, a maioria dos pilotos mantiveram suas posições no final da bandiera amarela, mas aí Oliver Turvey tornou-se um alvo fácil para vários pilotos, mostrando novamente os problemas da NEXTEV China racing. Robin Frijns (Amlin Andretti) ultrapassou da Costa e, em seguida, fez um movimento audacioso obre Turvey. Buemi também já tinha deixado Turvey para trás e assim seguia tumando para o top-5.

Lucas abria a vantagem sobre a dupla da Virgin. Já, Buemi conseguiu ultrapassar o herói local Stephane Sarrazin (Venturi) e, assim, encontrou-se logo atrás de seu companheiro de equipe, o francês Nico Prost. Félix da Costa e Turvey estavam envolvidos em uma intensa luta pela P8. O português venceu o duelo contra o britânico.

Em mais um dia pra esquecer, Nelsinho Piquet (NEXTEV TCR) enfrentou problemas com seu carro que ficou muito lento e caiu para a última posição. A assessoria de imprensa do brasileiro informou que a equipe não conseguiu descobrir ainda a razão do problema. Em função disso, o primeiro piloto a completar a sua parada para troca de carros foi justamente Nelsinho. O brasileiro acabou perdendo duas voltas em relação aos líderes. Cerca de 6 voltas depois, os demais pilotos começaram a entrar nos boxes. O líder da corrida, Lucas di Grassi, fez uma boa parada e recuperou sua vantagem quando Nick Heidfeld (Mahindra rcing) e Daniel Abt (ABT Schaeffler Audi Sport) completaram as suas paragens uma volta e duas voltas mais tarde, respectivamente, em relação aos demais. Enquanto isso, Buemi ultrapassou Prost nos boxes e, assim, partiu para o duelo com os dois pilotos DS Virgin Racing para os seus lugares no pódio.

Buemi continuou sua perseguição durante o último terço da corrida e foi capaz de colocar pressão sobre Bird na busca pela terceira posição, o que permitiu a Vergne estabelecer uma diferença entre ele e seu companheiro de equipe. A batalha pela P3 foi muito intensa. Aí, Bird, errou, passou reto numa curva. Assim, Buemi subiu para terceiro, enquanto Sam Bird perdeu posições e caiu para sexto. Nas últimas voltas da corrida, Buemi se aproximou grandemente de Vergne, enquanto Sarrazin estava em terceiro, na frente de Prost. No entando, todas as batalhas cessaram quando o chinês Ma trouxe o Safety Car Qualcomm para a pista. Ele perdeu o controle do carro, batendo fortemente no muro.

O Safety Car não deixou a pista a tempo para a corrida reiniciar. Portanto, o brasileiro Lucas di Grassi faturou mais uma e teve a chance de abrir vantagem na luta contra Buemi pelo título da temporada 2015/2016.

Resultado final:

  1. Lucas di Grassi
  2. Jean-Eric Vergne
  3. Sebastien Buemi
  4. Nico Prost
  5. Stephane Sarrazin
  6. Sam Bird
  7. Robin Frijns
  8. Antônio Félix da Costa
  9. Bruno Senna
  10. Daniel Abt
  11. Jerome D’Ambrósio
  12. Nick Heidfeld
  13. Oliver Turvey
  14. Mike Conway
  15. Simona de Silvestro
  16. Nelsinho Piquet
  17. Qing Hua Ma
  18. Loic Duval

Fonte: www.e-racing.net

Tradução: Renata Correia – EPRIX NEWS

 

 


08 – Berlim / Alemanha > 21 / 05 / 2016

20152016germanycircuitVencedor: Sébastien Buemi

Resumo da corrida: Logo na largada, Buemi conseguiu fazer manobra em cima de Vergne pela liderança na primeira curva. Mas, antes do complemento da primeira volta, o francês deu o troco. Bruno Senna acabou se acidentando e ficou com o carro danificado, e se encaminhou para os pits. Di Grassi, que saiu da oitava posição, completou o primeiro giro em sexto.

Na volta 6, Buemi retomou a liderança da corrida em nova ultrapassagem em Vergne. Nelsinho Piquet, que também se envolveu em confusão no início, estava com carro avariado e recebeu a bandeira preta com disco laranja, tendo obrigatoriamente que ir para os boxes para arrumar o veículo.

Sam Bird recebeu a mesma indicação que Nelsinho e di Grassi ganhou mais uma posição, a quinta.

Buemi, Sarrazin e Heidfeld foram os três pilotos com FanBoost anunciados durante a competição.

Quase na metade da prova, Vergne perdeu parte da proteção da roda dianteira direita. Como estava na mesma situação que Nelsinho e Bird, ele também foi chamado para os boxes. Mas antes, ele acabou perdendo a estabilidade do carro e acabou batendo no muro.

Na 24° volta, começaram as trocas de carros. Ao final do ciclo, o brasileiro líder do campeonato conseguiu a quarta posição.

Bruno Senna rodou na 26° volta em trecho do circuito bastante sujo. Em seguida, a direção de prova acionou a bandeira amarela em todo o circuito.

No retorno da bandeira verde, Buemi mantinha diferença de mais de 10 segundos sobre Daniel Abt. Nicolas Prost era o terceiro e di Grassi manteve a quarta posição.

Na 40° volta , Lucas di Grassi efetuou a ultrapassagem em cima de Prost e assumiu a terceira posição, garantindo lugar no pódio.

Loic Duval bateu no muro no 41° giro, trazendo o Safety Car à pista. Antes, Senna fez a volta mais rápida da corrida, tirando os dois pontos que Buemi estava conseguindo. Brunão deu uma grande ajuda para Lucas di Grassi, pois Buemi terminaria líder do campeonato se tivesse mantido a melhor volta.

A relargada foi dada faltando apenas duas volta para o fim e Buemi garantiu a vitória nas ruas da capital alemã. Di Grassi não conseguiu passar Abt, seu companheiro de equipe, e terminou em terceiro.

Resultado:

  1. Sebastien Buemi
  2. Daniel Abt
  3. Lucas di Grassi
  4. Nicolas Prost
  5. Jean-Eric Vergne
  6. Robin Frijns
  7. Nick Heidfeld
  8. Mike Conway
  9. Simona de Silvestro
  10. Stephane Sarrazin
  11. Sam Bird
  12. Oliver Turvey
  13. Nelsinho Piquet
  14. Ma Qing Hua
  15. Bruno Senna
  16. Jerome D’Ambrosio
  17. René Rast
  18. Loic Duval

Fonte: Motorsport.com (Brasil)

 

09 – Moscou / Russia > 04 / 06 / 2016

 

20142015russiacircuit CORRIDA CANCELADA

 

 

 

 

 


10 – Londres / Reino Unido > 02/07/2016 (ROUND 1)

uk_flag20152016ukcircuitVencedor: Nicolas Prost

Resumo da corrida: Nicolas Prost ganhou uma fantástica prova em Londres. Lucas di Grassi terminou a corrida em quarto lugar com Sebastien Buemi terminando atrás em quinto. Ou seja, a decisão do campeonato fica para a etapa de domingo.

Bruno Senna conseguiu seu primeiro pódio na Fórmula E para Mahindra, com Jean-Eric Vergne terminando em terceiro lugar.

Oliver Turvey esteve a duas voltas longe de um pódio inacreditável para a NEXTEV. Porém, o time chinês, de fato, vive um péssimo momento. Na batalha com Vergne, ele bateu no muro. Além disso, Abt e Frijns causaram o único carro de segurança da corrida. A colisão dos dois pilotos marcou o fim de prova para eles.

Desde o começo, Prost e Senna dispararam. Daniel Abt perdeu uma posição para Sam Bird. Buemi e Di Grassi seguiram avançando juntos rumo aos pontos uma vez que largaram mais atrás por conta do problema com a chuva no treino.

Buemi entrou na zona de pontos quando ultrapassou Loic Duval, mas Lucas respondeu imediatamente, passando por Heidfeld deixando um carro entre ele e Buemi.

Fazendo jogo de equipe, Abt deixou Lucas passar. A partir daí, Abt foi um fiel escudeiro e bloqueou ao máximo Buemi em uma dura batalha.

Houve uma enorme trem formando atrás Robin Frijns que tentava economizar energia. Lucas e Buemi faziam parte destes carros enfileirados atrás de Frijns. Buemi tentava de tudo, mas Abt estava defendendo de todo modo.

Di Grassi, em seguida, na curva 12, para passou Bird, colocando dois carros entre ele e Buemi.

Buemi, em seguida, tendo ultrapassado Abt e começou uma grande batalha com Lucas di Grassi. Nox boxes, no momento da troca de carro, Vergne ganhou a posição de Frijns. Além disso, Lucas manteve-se à frente da Buemi.

Um chuvisco chegou em Londres. Nesse momento, tanto Lucas como Buemi conseguiram passar por Frijns. Porém, veio a lambança de Abt que, ao tentar passar o holandes Frijns, acabou colidindo com o mesmo. Enfim, foi o fim da corrida para os dois.  Safety Car na pista e nova relargada. Ao relargarem, Prost e Senna mantiveram-se bem à frente dos demais.

Lucas di Grassi perdeu o bico dianteiro direito ao tentar ultrapassar Vergne. Buemi tentou de todo modo ultrapassar Lucas, mas sem sucesso. Lucas mostrou raça e pilotagem campeã.

Turvey e Vergne travavam uma intensa luta particular pelo terceiro lugar. No entanto, Turvey bateu no muro a duas voltas do final da corrida. Enquanto isso, Bird, de modo errado, em um momento de bandeira amarela localizada, ultrapassou Buemi.

Prost recebeu a bandeira quadriculada e Bruno Senna ficou em segundo com Vergne cruzando a linha de chegada em terceiro. Já Bird desacelerou na reta dos boxes e foi atingido por Buemi na traseira. O inglês acabou perdendo duas posições. Assim, Buemi ficou em quinto, logo atrás de Lucas.

Resultado final:

1.Prost
2.Senna
3.Vergne
4.Lucas di Grassi
5.Buemi
6.Antônio Félix da Costa
7.Sam Bird
8.Nick Heidfeld
9.Jerome D’Ambrósio
10.Mike Conway
11.Simona de Silvestro
12.Stephane Sarrazin
13.Q. Ma
14.Nelsinho Piquet
15.Oliver Turvey
16.Loic Duval
17.Robin Frijns
18.Daniel Abt

Por Renata Correia/Equipe EPRIX NEWS

 

11 – Londres / Reino Unido > 03/07/2016 (ROUND 2)

uk_flag 20152016ukcircuitVencedor: Nicolas Prost

Campeão da temporada: SEBASTIEN BUEMI

Resumo da corrida: Buemi largou bem e manteve a ponta, mas na primeira curva di Grassi, que tentava ultrapassar Prost, passou do ponto de freada e atingiu o carro de suíço, que perdeu o aerofólio traseiro. Com o incidente, o safety car foi acionado.

Enquanto isso, di Grassi, levou o carro para os boxes, com a suspensão dianteira danificada, e entrou no segundo carro para seguir na disputa. Na terceira volta, a relargada foi dada e Buemi foi aos boxes para trocar de carro.

Prost era o líder, seguido por Heidfeld e Daniel Abt.Piquet vinha em sétimo e Senna em décimo. E se di Grassi voltou para a pista, a e.Dams segurou Buemi dentro dos boxes para poupar energia e entrar na pista para registrar a melhor volta da prova, e assim conquistar os pontos necessários para desempatar a disputa e chegar ao título.

O objetivo do brasileiro era o mesmo e, na sétima volta, a marca estava nas mãos de di Grassi. Na oitava volta, Sam Bird abandonou e deixou o carro no meio da pista, obrigando a direção de prova a acionar o safety car novamente. No giro seguinte, o piloto da ABT entrou os boxes para economizar bateria.

Na abertura da décima volta, a corrida foi reiniciada, com Prost, Abt e Heidfeld mantendo a ponta. Duas voltas depois, Robin Frijns bateu e o safety car foi acionado pela terceira vez na corrida. Buemi, que acabara de voltar para a pista, ficou impedido momentaneamente de tentar a melhor volta.

Três voltas depois, bandeira verde novamente e o francês seguiu em primeiro, com Heidfeld sendo bastante pressionado por Abt. Ficando atrás de di Grassi, Buemi foi aos boxes para esperar uma janela de pista livre. Na 19ª volta, a maioria do pelotão fez a troca de carro.

No mesmo instante, Buemi registrou a melhor volta da prova (1min26s056) e, naquele momento, ficava com o título. Na 24ª volta, Buemi melhorou ainda mais a marca: 1min24s582. Di Grassi fez 1min24s934 e não conseguiu superar o suíço. Na sequência ambos retornaram aos pits para poupar bateria.

Faltava o uso do fanboost tanto para di Grassi quanto para Buemi. E o brasileiro utilizou o dele na 29ª volta. O recurso, porém, não foi suficiente para o piloto da ABT Audi roubar a melhor marca do suíço – que ainda melhorou a própria marca para 1min24s150 para sacramentar o título da segunda temporada da F-E.

Na frente, Prost venceu com facilidade, assim como no sábado. Abt foi o segundo e Jean-Éric Vergne chegou em terceiro, mas foi punido e Jérôme D’Ambrosio herdou o terceiro lugar no pódio. Bruno Senna foi beneficiado também e terminou em sexto, com Nelsinho Piquet fechando a zona de pontuação, em décimo.

Resultado da corrida:

1. Nicolas Prost
2. Daniel Abt
3. D’Ambrósio
4. Loic Duval
5. S. Sarrazin
6. Bruno Senna
7. Vergne
8. A. Da Costa
9. N. Heidfeld
10. Nelsinho Piquet
11. Oliver Turvey
12. Q. Ma
13. M. Conway
14. Lucas di Grassi
15. S. Buemi
16. R. Frijns
17. S. De Silvestro
18. Sam Bird

Fonte: Gabriel Carvalho por Motor Sport Brasil.

Deixe uma resposta